quarta-feira, 11 de maio de 2011

SISMO EM PORTUGAL ? NA ESTREMADURA ? NO ALGREVE ? NOUTRO LOCAL ?

SISMO EM PORTUGAL ?

NA ESTREMADURA ?

NO ALGREVE ?

NOUTRO LOCAL ?


Namasté a todos!




O planeta Terra "está em crise" de crescimento desde há poucos anos para cá, e essa crise, tem-se manifestado tanto por "convulsões" na sua crosta e nas suas entranhas (erupção de vulcões, sismos, e tsunamis), como por "constipações" na sua atmosfera (ciclones, tornados, chuvas torrenciais que condicionam inundações graves ou, até, secas.




Assim, é sensato pensar que devemos estar informados e preparados caso ocorra um sismo em Portugal dentro de uns dias ou semanas.



Anexo:

- Recomendações da Autoridade Nacional de Protecção Civil;

- pdf que inclui Mapa de Lisboa com identificação das zonas de maior vulnerabilidade sísmica dos solos - é o Anexo 1, e

- Reservas alimentares - "mochila de emergência".




Alguns mapas com interesse:

1) Zonas de diferente vulnerabilidade sísmica (linhas iso sísmicas) em Portugal :








2) Sismos na zona mediterrânica - mapa de 10/05/2011, 22horas

Choose your map : Last 1h Last 24h Last 48h Last week Last 2 weeks

32 earthquakes on this map




Não é escondendo a cabeça que nos prevenimos e nos protegemos mas sim, estando informados, preparando-nos e aceitando, de modo lúcido, maduro e sereno, o que os tempos e o planeta Terra nos têm reservado....




Boas Aventuras e Bom Crescimento, não esquecendo o sentido de humor ou, pelo menos, dar umas valentes gargalhadas ...especialmente nas situações mais complicadas - não as resolve mas descontrai-nos, melhora a oxigenação cerebral e ajuda-nos a agir com mais lucidez!




Muito Amor e Luz*

Om Christi,

Guilherme


SISMOS - Medidas de Autoprotecção



A Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC) aconselha as medidas de autoprotecção para minimizar os efeitos dos sismos:

ANTES



- Informe-se sobre as causas e efeitos possíveis de um sismo na sua zona. Fale sobre o assunto de uma forma tranquila e serena com os seus familiares e amigos.
- Informe-se se a sua residência e local de trabalho se localizam numa zona sísmica de risco. Se viver junto ao litoral informe-se sobre a que altitude se situa relativamente ao nível do mar, pode ser importante em caso de ocorrência de tsunami.
- Elabore um plano de emergência para a sua família. Certifique-se que todos os seus familiares sabem o que fazer no caso de ocorrer um sismo. Combine previamente um local de reunião no caso dos membros da família se separarem durante o sismo.
- Prepare a sua casa por forma a facilitar os movimentos em caso se sismo, libertando os corredores e passagens, arrumando móveis e brinquedos, etc..
- Tenha à mão uma lanterna eléctrica, um rádio portátil e pilhas de reserva para ambos, bem como um extintor (verifique o prazo de validade) e um estojo de primeiros socorros.
- Localizar os locais mais seguros distribuindo os seus familiares por eles. Localizar os locais mais perigosos.
- Fixe as estantes, as botijas de gás, os vasos e floreiras às paredes da sua casa.
- Coloque os objectos pesados ou de grande volume no chão ou nas estantes mais baixas.
- Ensine a todos os familiares como desligar e electricidade e cortar a água e gás.
- Armazene água em recipientes de plástico fechados e alimentos enlatados para 2 ou 3 dias. Renove-os de tempos a tempos. Tenha à mão medicamentos correntes mais necessários.
- Mantenha a sua vacinação e de toda a sua família em dia, nomeadamente a vacina do tétano. Consulte o seu centro de saúde para obter mais informações.
- Tenha à mão em local acessível números de telefone de serviços de emergência.
- Tenha à mão agasalhos e sapatos resistentes.

Locais mais seguros
- Vão de portas interiores, de preferência em paredes-mestras.
- Cantos das salas.
- Debaixo de mesas, camas e outras superfícies estáveis.
- Longe das janelas, espelhos e chaminés.
- Fora do alcance de objectos, candeeiros e móveis que possam cair.

Locais mais perigosos
- Saídas.
- Junto a janelas, espelhos e chaminés.
- Junto a objectos, candeeiros e móveis que possam cair.
- No meio das salas.
- Elevadores.

DURANTE



EVITE O PÂNICO. MANTENHA A SERENIDADE E ACALME AS OUTRAS PESSOAS

SE ESTÁ DENTRO DE CASA OU DENTRO DE UM EDIFÍCIO:
- Se estiver num dos andares superiores de um edifício não se precipite para as escadas. Abrigue-se no vão de uma porta interior, nos cantos das salas ou debaixo de uma mesa ou cama. Nunca utilize elevadores.
- Mantenha-se afastado de janelas, espelhos e chaminés. Tenha cuidado com a queda de candeeiros, móveis ou outros objectos.
- Se estiver no rés-do-chão de um edifício e a sua rua for suficientemente larga (por exemplo mais larga que a altura dos edifícios), saia de casa calmamente e caminhe para um local aberto, sempre pelo meio da rua.
- Vá contando alto e devagar até 50.

SE ESTÁ NA RUA:
- Dirija-se para um local aberto, com calma e serenidade. Não corra nem ande a vaguear pelas ruas.
- Enquanto durar o sismo não vá para casa.
- Mantenha-se afastado dos edifícios, sobretudo dos velhos, altos ou isolados, dos postes de electricidade e outros objectos que lhe possam cair em cima.
- Afaste-se de taludes e muros que possam desabar.
- Vá contando alto e devagar até 50.

SE ESTÁ NUM LOCAL COM GRANDE CONCENTRAÇÃO DE PESSOAS:
(Escola, sala de espectáculos, edifício de escritórios, fábrica, loja, etc.)
- Não se precipite para as saídas. As escadas e portas são pontos que facilmente se enchem de escombros e podem ficar obstruídos por pessoas tentando deixar o edifício.
- Nas fábricas mantenha-se afastado das máquinas, que podem tombar ou deslizar.
- Fique dentro do edifício até o sismo cessar. Saia depois com calma tendo em atenção as paredes, chaminés, fios eléctricos, candeeiros e outros objectos que possam cair.

SE ESTÁ A CONDUZIR:
- Pare a viatura longe de edifícios, muros, taludes, postos e cabos de alta tensão e permaneça dentro dela.

DEPOIS



NOS PRIMEIROS MINUTOS APÓS O SISMO:
- Mantenha a CALMA e conte com a ocorrência de possíveis réplicas.
- Não se precipite para as escadas ou saídas. Nunca utilize elevadores.
- Não fume, nem acenda fósforos ou isqueiros. Pode haver fugas de gás ou curto-circuitos. Utilize lanternas a pilhas.
- Corte a água, o gás e a electricidade.
- Calce sapatos e proteja a cabeça e a cara com um casaco, uma manta, um capacete ou um objecto resistente e prepare agasalhos se o tempo o aconselhar.
- Verifique se há feridos e preste os primeiros socorros se souber. Se houver feridos graves, não os remova, a menos que corram perigo.
- Verifique se há incêndios. Tente apagá-los. Se não conseguir alerte os bombeiros.
- Ligue o rádio e cumpra as recomendações que forem difundidas.
- Limpe urgentemente os produtos inflamáveis que tenham sido derramados (álcool, tintas, etc.).
- Se puder, solte os animais domésticos. Eles trataram de si próprios.

SE ESTÁ JUNTO AO LITORAL:
- Se vive junto ao litoral e sentir um sismo é possível que nos 20 a 30 minutos seguintes ocorra um tsunami.
- Em caso de suspeita ou aviso de tsunami desloque-se de imediato para uma zona alta, pelo menos 30 metros acima do nível do mar, e afastada da costa.
- Afaste-se das praias e das margens dos rios. Nunca vá para uma praia observar um tsunami aproximar-se. Se conseguir ver a onda significa que está demasiado perto para poder escapar.
- Se estiver numa embarcação dirija-se para alto mar. Um tsunami só é destrutivo junto à costa onde a profundidade das águas é pequena. Uma zona onde a profundidade do mar é superior a 150 metros pode considerar-se segura.
- À primeira onda podem suceder-se outras igualmente destrutivas. Mantenha-se num local seguro até que as autoridades indiquem que já não existe perigo.
- Regresse a casa só quando as autoridades o aconselharem.

NAS HORAS SEGUINTES:
- Mantenha a calma e cumpra as instruções que a rádio difundir. Esteja preparado para outros abalos (réplicas) que costumam suceder-se ao sismo principal.
- Se encontrar feridos graves, chame as equipas de socorro para promover a sua evacuação.
- Se houver pessoas soterradas, informe as equipas de salvamento. Entretanto, se sem perigo, for capaz de as começar a libertar, tente fazê-lo retirando os escombros um a um. Não se precipite, não agrave a situação dos feridos ou a sua própria.
- Evite passar por onde haja fios eléctricos soltos e tocar em objectos metálicos em contacto com eles.
- Não beba água de recipientes abertos sem antes a ter examinado e filtrado por coador, filtro ou simples pano lavado.
- Coma alguma coisa. Sentir-se-á melhor e mais capaz de ajudar os outros.
- Acalme as crianças e os idosos. São os que mais sofrem com o medo.
- Não utilize o telefone excepto em caso de extrema urgência (feridos graves, fugas de gás, incêndios, etc.).
- Não propague boatos ou notícias não confirmadas.
- Se a sua casa se encontrar muito danificada terá de a abandonar. Reúna os recipientes com água, alimentos e medicamentos vulgares e especiais (cardíacos, diabéticos, etc.).
- Não reocupe edifícios com grandes estragos, nem se aproxime de estruturas danificadas.
- Corresponda aos apelos que forem divulgados e, se possível, colabore com as equipas de socorro.
- Não circule pelas ruas para observar o que aconteceu. Liberta-as para as viaturas de socorro.

O CIDADÃO É O PRIMEIRO AGENTE DE PROTECÇÃO CIVIL


_____________________________________________
Mochila de Emergência – A despensa que não se dispensa

É ainda recomendada uma mochila para emergências, que deverá conter alimentos base e utensílios como guardanapos, fósforos, panelas pequenas, canivete multiusos e lanterna.

Ver pdf sobre o assunto ou o link:

http://www.cnpce.gov.pt/archive/doc/Reservas_Alimentares_Emergencia.pdf

Um comentário:

jayme disse...

os patrícios estão se prontificano, pois, pois, para não serem surpreendidos como em 1755. segundo morreu de velho!