segunda-feira, 29 de abril de 2013

TUDO O QUE VIVE É DIVINDADE


 
TUDO O QUE VIVE É DIVINDADE
Osho
 
"Viva naturalmente.
Viva pacificamente.
Viva interiormente. 
 
Dê um pouco de tempo a si mesmo, ficando sozinho, silencioso apenas observando a cena interior de sua mente.
 
Pouco a pouco os pensamentos desaparecerão.
Pouco a pouco chegará o dia em que sua mente estará tão quieta, tão silenciosa como se não estivesse ali.
 
Apenas este silencio... e neste momento você não estará presente. 
 
Neste silencio interior você encontrará uma nova dimensão da vida.
 
Nesta dimensão a ganância não existe, a violência não existe, o sexo não existe, a raiva não existe.
 
Isso não é um crédito a seu favor, é uma nova dimensão além da mente, onde o amor existe em estado puro, não poluído por nenhuma necessidade biológica; onde a compaixão existe sem nenhuma razão, não para obter uma recompensa nos céus, mas porque a compaixão é uma recompensa em si mesma.
 
E surge um profundo desejo de compartilhar todo o tesouro que você descobriu em si mesmo, de gritar dos telhados, das casas para as pessoas:
 
"Vocês não precisam ser mendigos, vocês nasceram imperadores - vocês tem apenas que descobrir o seu império".
 
E o seu império não é do mundo exterior, o seu império é da sua própria interioridade.
 
Ele está dentro de você e sempre esteve, esperando apenas que você volte para casa.
 
O amor virá, e virá em abundância; tanto que você não poderá contê-lo.
 
Ele estará transbordando em você, alcançando todas as direções.
 
Você tem apenas que descobrir o seu esplendor secreto.
 
A vida pode tornar-se simplesmente uma canção - uma canção de felicidade.
 
A vida por ser simplesmente uma dança, uma celebração, uma contínua celebração.
 
Tudo o que você tem a fazer é aprender um estilo de vida afirmativo.
 
(...) Este universo é nosso, este universo é nosso lar.
 
Nós não somos órfãos.
Esta terra é a nossa mãe, o céu é o nosso pai.
Todo este Universo é para nós, e somos para ele.
 
Na verdade, não há divisão entre nós e o Todo.
Nós estamos organicamente unidos, somos parte de uma orquestra. 
 
Sentir essa música da existência é a única religião, autêntica e válida.
 
Ela não tem nenhuma escritura, nenhuma, e nem precisa ter.
Ela não tem nada para adorar, tem apenas que ser silenciosa e deste silencio virá gratidão, prece e toda a existência se transformará em divindade.
 
(...) Deus está espalhado em tudo o que existe; nas árvores, nos pássaros, nos animais, na humanidade, nos sábios, nos tolos...
 
Tudo que está vivo nada mais é que divindade, pronta para abrir suas asas, pronta para voar a liberdade, a derradeira liberdade da consciência;
 
Sim, você irá amar a si mesmo e irá também amar toda a Existência."
 
Osho em Além da meia idade, um céu sem limites.
========================================