terça-feira, 28 de julho de 2009

MENSAGEM DE ARCANJO ANAEL‏

MENSAGEM DE ARCANJO ANAEL‏

06 de junho de 2009



Eu Sou o Arcanjo Anael.
Como muitos entre vocês já sabem, eu sou o Arcanjo que representa o Conclave.

Eu sou o Arcanjo do estabelecimento de relação.
Meu domínio é especificamente o da relação.
Eu lhes peço que recebam minha radiação.
Minha radiação é rosa.

Minha radiação está em relação direta com o planeta que vocês chamam de Vênus.
Apresento-lhes minha reverência.

Eu vim para lhes falar sobre o conceito e a realidade que vocês são, e que hoje, vocês já tocam e vivem, em particular, já que nós, os Arcanjos, através do intermédio do Arcanjo Miguel, temos irradiado o ultravioleta em vocês.

O que é possível para vocês, hoje, já que foi seu desejo, irradiar e viver é a Alegria.

Vênus é o planeta do amor.
Falar no Amor irá fazê-los considerar, de acordo com os seus próprios filtros, suas próprias experiências, um certo número de coisas bem diferentes em relação ao que vocês vivem e ao que vocês conhecem por Amor. Mas hoje, eu gostaria de ilustrar um determinado item da abertura da sua chamada lâmpada cardíaca, a Alegria.

Um mediador que já lhes falou em inúmeras oportunidades, o Sr. Ram, conversou sobre a Paz e a abertura do coração. Eu venho, por mim, lhes trazer um elemento fundamental referente à Alegria.

Na sua densidade, na densidade em que vocês vivem e evoluem, a Alegria não é frequente.
A densidade em que vocês vivem é pesada. Pelo princípio da atração e pelo princípio da ressonância vocês são confrontados com um certo número de emoções. Essas emoções podem lhes proporcionar prazer e pequenas alegrias, mas, também, infelizmente, proporcionar dores, sofrimentos, deficiência de Luz, zonas de sombras.

Nós lhes anunciamos, em particular o Arcanjo Miguel, que as efusões de ultravioleta iriam levá-los a viver, nesta densidade, uma outra Verdade, uma Verdade mais iluminada e muito mais feliz.

O primeiro impulso da Fonte, antes mesmo da existência dos multiuniversos nas multidimensões, consistia em exteriorizar sua própria Mente, assim chamada em sua linguagem. Esta exteriorização da mente da Fonte é chamada de Alegria.

A Criação tem seus princípios e tem suas finalidades.
Nos multiuniversos e nas multidimensões está a Alegria.
Não há como voltar à Unidade sem a Alegria.

E o que é a Alegria?

Vocês, seres humanos, nesta dimensão dissociada, têm o costume de expressar e de experimentar pequenas alegrias relativas a desejos satisfeitos, realização de objetivos, o que é bem compreensível na sua densidade. Mas isto não é a Alegria.

A Alegria da qual quero lhes falar é a Alegria da revelação da sua Divindade.

Mas isto é algo muito difícil de explicar em palavras.
Portanto, vamos lhes dar o que não é Alegria e onde não pode estar a Alegria.

O primeiro princípio é este, enquanto seu olhar estiver voltado para o exterior, na sua densidade, e para sua experiência de vida, vocês não terão nenhuma Alegria.

Podem ter alguns prazeres, mas, evidentemente, o jogo de olhar para o exterior mantém a dualidade e os priva da Alegria. A Alegria, de fato, participa da Unidade. E a dualidade, o jogo da vida na encarnação dissociada que vocês vivem, não pretende permitir a manifestação da Alegria.

Alegria, para usar as suas palavras, é um estado da consciência.
Alegria é uma vibração.

Alegria é um estado de relação intensa e profunda com o seu ser interior, com a Verdade, com a Unidade e com a Deidade. A Alegria não pode estar na visão do exterior, na vida exterior.
Ela não pode depender das circunstâncias deste mundo.
Ela não pode depender da dualidade em que você vive.

A Alegria é ressonância e estabelecimento de relação com a Fonte, mas, acima de tudo, ela resulta da capacidade de vocês se voltarem para o seu ser interior. Voltar-se para o seu ser interior está além da meditação, além da oração. Antes de tudo, ela é um ato de consciência em que vocês decidem voltar-se para a sua Essência, voltar-se para a sua Eternidade e voltar-se para a sua realidade. Ela só pode ser alcançada no momento em que vocês desistem do jogo da dualidade.

O que é o jogo da dualidade?

O jogo da dualidade resulta do longo treinamento que vocês tiveram nesta densidade e nesta matéria, nesta dimensão dissociada, que lhes permitiu expressar um certo número de qualidades, qualidades essas que os dissociam progressivamente e os afastam da Fonte.

Voltar à interiorização ou à Unidade consiste em fazer parar o jogo da dualidade.

A partir do momento que sua consciência está voltada para o exterior, vocês experienciam a dualidade, vocês experienciam o jogo da ação e reação, vocês ficam sob a influência da lei do karma.

Alegria é uma mudança no olhar, uma mudança do ponto de vista, uma mudança da realidade.
A Alegria se apresenta e vive a partir do momento em que você passa da lei da ação/reação (ou lei do karma) para a lei da Unidade ou a lei da Graça.

A Graça não pode existir fora, a Graça só pode existir quando você olha para o seu interior, onde reside a eternidade, onde reside a Deidade, onde reside o Princípio.

A Alegria é algo que você deve viver porque Alegria, na verdade, é a ascensão. A ascensão, como vocês definem, ou vivem e irão viver, não é, com certeza, um processo moderado. É um processo ligado à Graça.

A Graça tem relação e ligação diretas com a Alegria.

Vocês não podem penetrar nos domínios da eternidade enquanto mostrarem algumas emoções contrárias à Alegria, visto que a Alegria é uma emoção. A Alegria é a Graça, a Alegria é um estado de exultação da Luz em vocês, da redescoberta da Luz, da Verdade que vive no ser, no seu Templo Interno.

A Alegria não pode se manifestar se vocês aceitarem qualquer coisa que não seja Ela.
Para tanto, é necessário que vocês encontrem o "Aqui e Agora".

"Aqui e Agora" significa que vocês devem descarregar toda a ação e toda a reação, que vocês devem desprogramar em vocês todos os condicionamentos que fazem de vocês o que vocês são nesta dualidade.

Vocês devem, para isso, participar ativamente do desejo da Alegria. Este desejo é um desejo totalmente espiritual e nada tem a ver com os desejos humanos, com os desejos da dualidade, com as pequenas alternâncias de alegria, de sofrimentos, de dores, de medos, de tristeza - resumindo, das emoções.

A Alegria é um estado de plenitude.

É neste nível que está a porta de saída desta dualidade, a porta de saída da lei da ação e reação e também a porta de saída daquilo que vocês chamam de livre-arbítrio. A verdadeira liberdade e a liberação não estão no livre-arbítrio, nem na lei do karma, mas na lei da Graça, na lei em que a Fonte se revela finalmente para vocês, a fim de permitir a irradiação do amor, da Verdade, da simplicidade e da beleza. Sejam quais forem as belezas deste mundo que vocês foram capazes de criar através de suas inúmeras encarnações, seja qual for a beleza da natureza, vocês não podem percebê-las através do olhar na dualidade. A essência da beleza da natureza não pode existir e se interiorizar se vocês não perceberem-na por si mesmos.

E, ainda, a Alegria não é uma pesquisa, a Alegria não é um treinamento.
A Alegria está profundamente, como eu disse, fincada no "Aqui e Agora".

O "Aqui e Agora" faz que sua consciência se separe da lei do karma, portanto, da noção de ação/reação. O "Aqui e Agora" os torna capazes, em um instante, de entrarem no centro do seu ser, no coração do ser, e deixar surgir o que vocês têm esperado surgir por toda a eternidade.
O único caminho é o caminho que consiste em deixar desabrochar a Alegria.

É a resistência à Alegria que desencadeia em vocês a atração para a densidade, a atração para a aflição, a atração para as emoções que prejudicam, por suas demonstrações, a presença da Alegria.

A Alegria é, por outro lado, Presença, a Alegria é, por outro lado, luminosidade.
Ela não é reação, ela não é ação. Ela simplesmente é.

O Sr. Ram lhes deu, várias vezes, um certo número de elementos que permitem vocês abrirem e destravarem em si mesmos algumas portas e que somente vocês podem abrir. Nós, o Conclave, podemos somente lhes proporcionar algumas radiações, mas, vocês, e tão somente vocês, podem dar o passo em direção à Alegria.

A Alegria não é algo que se procura do lado de fora, A Alegria é algo que se encontra dentro, a partir do momento em que vocês aceitam não procurar mais nada do lado de fora.
A Alegria é, finalmente, uma energia de relação.

Sendo posta em relação ao seu interior e ao seu exterior, ela irá pôr em harmonia as diferentes camadas do seu envoltório. Ela irá reunificar vocês com ela, reunificar vocês e permitir a realização da Unidade. O motor da unificação, o motor da Unidade, o motor da Presença, o motor do amor é a Alegria.

Toda vez que vocês mostram uma emoção contrária à Alegria, toda vez que você mostram tristeza, na verdade, o princípio da ressonância e atração que existe na sua densidade, os afasta da Alegria, inevitavelmente. Deixar a Alegria florescer, é recuperar a luminosidade, recuperar a saúde, recuperar o sorriso interior, encontrar a Deidade, encontrar a ausência de reação, a ausência de karma. Isso é possível, e não é amanhã, é agora, se vocês o quiserem.

O "Aqui e Agora" simplesmente capacitam vocês, como humanos, a viverem o instante presente separados de seus pensamentos, separados de suas emoções, que já lhes foram úteis para experienciar e conhecer o universo e esta dimensão. E que eram experiências.

Hoje, se vocês desejarem, a experiência da dualidade, da dissociação, da dor, do sofrimento pode acabar definitivamente. Quando vocês decidiram se jogar na densidade, o que já faz muito tempo para alguns entre vocês, vocês fizeram o juramento de voltar para a Unidade e a Alegria.

A Deidade lhes permitiu essa experimentação, com a condição - que vocês concordaram - de remanifestá-La, no momento certo, para que Ela os lembrasse de quem vocês eram por toda a eternidade. Mas, hoje, alguns entre vocês se entregaram tanto ao jogo da encarnação que se esqueceram do princípio da Unidade, do princípio de sua Divindade e do princípio de sua Alegria.

É possível para vocês se reconectarem hoje ao "Aqui e Agora", para que se reconectem, literalmente, à Fonte e à Alegria no espaço do "Aqui e Agora", onde a dualidade se desfaz, enquanto mantêm este corpo de densidade porque o juramento que vocês fizeram à Deidade foi, também, de espiritualizar esta matéria, esta densidade, esta opressão em que vocês vivem.

Hoje vocês alcançaram a lembrança deste juramento.

Muitas outras coisas irão lembrá-los deste juramento nas próximas semanas do seu tempo terrestre. Vou deixar o Arcanjo Miguel esclarecer, no momento da sétima efusão da radiação ultravioleta, no anúncio feito por Maria, ligado diretamente à sétima Graça, mas, apesar disso, hoje, a radiação e a conexão com a Unidade tem grande possibilidade, contanto que vocês deem um passo e se voltem para o seu ser interior.

Há um certo número de preceitos e avisos que eu mesmo tenho insistido muito.
Vocês não podem participar da Alegria enquanto fizerem julgamentos do que ocorre fora de vocês. Vocês não podem participar da Alegria enquanto mostrarem algumas emoções contrárias à Alegria. Vocês não podem se unir à Alegria enquanto se voltarem para o exterior.

Vocês não podem se unir à Alegria enquanto deixarem o mental se expressar quanto às vicissitudes das suas vidas exteriores. Todavia, não se pede que vocês abandonem suas vidas exteriores, mas, sim, que transcendam e iluminem com a Alegria o que vocês vivem exteriormente.

Mas isso só é possível se vocês aceitarem dar um passo para o "Aqui e Agora".

É aí que são ajudados, é aí que recebem as efusões da energia do ultravioleta, as efusões do Espírito Santo e as efusões pela minha Presença e pela Luz. Não é complicado. Não é um ritual, nem uma oração com palavras.

Trata-se simplesmente de aceitar o princípio de que, sejam quais forem as circunstâncias e as aparências de sua vida, vocês são definitivamente seres da Alegria, por toda a eternidade, que fizeram a experiência da separação da Alegria. Mas chegou a hora de mostrarem esta Alegria, de mostrarem sua conexão e sua eternidade. A Alegria, com certeza, é a coisa mais importante que lhes permitirá, em breve, alcançar sua eternidade, não importa quais sejam suas escolhas.

Então, amigos humanos encarnados, se vocês têm perguntas em relação a isso, eu tentarei responder em palavras e, com certeza, também, através da efusão da Luz da Alegria.

Pergunta: O que significa concreta e claramente "não ir para o exterior"?

Concreta e claramente, significa voltar seu olhar para o ser interior.

Isto não significa se excluir do mundo, não significa se fechar, significa apenas compreender e viver o que você é por dentro.

Vocês não são definidos por seu status social, não são definidos por seu status doméstico, não são definidos por seu papel social, não são definidos por sua crença, não são definidos por sua educação.

Isso era necessário na sua densidade, mas, entretanto, vocês não são isso, apesar de expressarem isso constantemente.

Voltar o olhar para o interior é fazer a abstração de tudo isso, é abandonar os papéis, os jogos da dualidade, é aceitar, como eu já disse em um momento extremamente preciso, é abandonar-se à Graça.

O abandono à Graça é o elemento primordial que lhes permite alcançar a Alegria.
Vocês não podem viver a Alegria sem se entregarem à Graça, sem serem preenchidos pela Graça. Entretanto, a Graça vem para vocês porque vocês vivem o fim de um ciclo, disso vocês sabem.

Vocês estão diante de uma grande transformação, daqui para diante, e voltar-se ao interior está mais fácil do que nunca. Bem, evidentemente, isso não significa isolar-se numa caverna, mas sim, ser capaz de irradiar o que vocês encontraram no seu interior para o exterior.

Isto passa pelo não-julgamento.

Isto passa pelo total abandono do seu mental dissociado que gasta seu tempo a julgar, a discernir e a purificar.

Não há nada para purificar porque a pureza é o que vocês são, por toda a eternidade, em seu interior. E nele, é imperativo encerrar o jogo do mental, se vocês quiserem encontrar a Alegria.

O mental sempre se oporá à Alegria porque a Alegria significa a morte do mental e ele não pode se deixar morrer. Ele teme por ele mesmo.

Da mesma forma, as emoções os separam da Alegria, seja qual for a emoção, porque as emoções são ações e reações em relação aos sentimentos, em relação às sensações que, cada vez que se mostram, afastam vocês do "Aqui e Agora".

O "Aqui e Agora" independe de suas construções mentais.

O "Aqui e Agora" é completamente independente do que vocês são nesta sociedade, neste mundo. É necessário aceitar parar o jogo da ação/reação para entrar na Graça.

Isso se dá de uma maneira ativa, isso se dá, isso deve se dar mesmo dentro da experiência de vida que vocês vivem. Isto não é para vocês se excluírem do mundo, mas é para excluí-los através da meditação e da oração. Mas basta que vocês aceitem se abandonarem à Luz, se abandonarem à sua Deidade.

Evidentemente que o seu mental tentou adaptar as palavras que pronunciei para tentar encontrar uma definição ou uma conduta, mas isto está além disso. O mental nunca desistirá, o mental nunca permitirá que vocês vivam a Alegria, apesar de que deve ser assim por toda a eternidade. Então, encontrar a Alegria, encontrar o ser interior no "Aqui e Agora" consiste em aceitarem as efusões das diferentes irradiações que acontecem neste momento.

A alegria é a sua qualidade essencial.

Sejam quais forem os testes e os sofrimentos de sua vida, eles têm um intento (além de sobrecarregar seu sofrimento no momento), o único intento, e o intento final é fazê-los alcançarem a Alegria.

Pode parecer meio paradoxal entender e aceitar. Todavia, façam-se esta pergunta: por que nos tempos antigos alguns seres encontravam esta famosa Alegria e esta reunificação com o Divino só depois de muito sofrimento?

Hoje isso não mais lhes é exigido, evidentemente, porque o véu que os separa da Alegria está cada vez mais fino, para alguns ele até já se rasgou.

Tudo que era a sua vida e tudo que julgavam ter certeza se desintegra pelo que ocorre a vocês, individual ou coletivamente.

Tal como o Arcanjo Miguel lhes disse, vocês estão passando por um período, desde o início deste ano, de desconstrução, em que tudo que é relativo à opressão, tudo que é relativo ao poder, tudo que é relativo à resistência, deve desaparecer, não para deixá-los desconfortáveis, não para deixá-los angustiados, mas bem pelo contrário, para permitir que vocês descubram e alcancem com mais facilidade e de um modo muito mais rápido, a sua Verdade e a sua Alegria.

Devido aos seus papéis social e educacional, eu imagino que é muito difícil alcançar a Alegria. Neste sentido, é necessária a desconstrução de tudo que é ilusão, de tudo que os impede de terem acesso a esta Alegria.

Certos valores que vocês criaram nesta densidade representam alguns obstáculos para o estabelecimento do "Aqui e Agora" na Alegria. Neste sentido, Miguel vem desconstruir tudo isso não para angustiá-los, mas, bem pelo contrário, para permitir que vocês alcancem a Alegria.

Então, a desconstrução não é um ato negativo ou um duelo, é um ato de Amor total, em concordância com a Unidade e a Divindade, a fim de lhes esclarecer, a fim de fazê-los chegar ao "Aqui e Agora".

E nisto, é pedido a vocês, como o Arcanjo Miguel disse, que não se prendam à desconstrução ao seu redor e, algumas vezes, em vocês mesmos. É necessário.

Vocês não podem encontrar a Alegria na resistência.
Vocês não podem encontrar a Alegria no julgamento.
Vocês não podem encontrar a Alegria a não ser no abandono à Graça e à Alegria, precisamente.


Pergunta: Pode nos falar sobre Vênus?

Vênus e a minha radiação são totalmente ligadas ao amor.

O amor humano é só um pálido reflexo do amor venusiano.
O amor venusiano está ligado à qualidade essencial da Unidade, da Deidade.
A radiação de Vênus permite estabelecer um substituto do amor que é chamado de relação.

Assim que vocês estabelecem uma relação com alguma coisa ou com alguém, ocorre por si só o princípio da atração ou o da não atração em relação ao objeto ou à pessoa. Vocês definem a relação de acordo com o princípio do duelo: ou você gosta ou você não gosta, ou é bom ou não é bom. O princípio venusiano do amor está além disso.

O princípio venusiano do amor consiste em irradiar o amor, sem julgamento, sem preconceito, sem querer.

O amor venusaino corresponde totalmente a isso. Ele corresponde, portanto, ao total abandono à lei da Graça, à Unidade, à Verdade, à Simplicidade e à Luz. Somente há os jogos ligados às suas encarnações, neste multiuniverso dimensional dissociado que cancela em vocês, literalmente, a realidade do que é o amor, pelo seu abandono voluntário da Luz.

Mas hoje, é lhes pedido para realizar o abandono inverso, o que quer dizer aceitar recuperar a Luz, o que vocês são por toda a eternidade. Nisto está o papel da radiação da pressão do ultravioleta e a efusão do Espírito Santo e, também, a radiação da Fonte, conforme vocês as vivem entre 12 e 13 horas de sua hora terrestre, no local em que você está na Terra.

Isto faz parte de um vasto plano de reconexão, de reunificação. Evidentemente, com a energia do amor surgindo na Unidade, no Princípio e na Verdade, isso implica na dissolução do que não é amor (o que também será observado por vocês, mais e mais, com a progressão dos dias e das semanas).

O ponto máximo das atividades desta desconstrução se dará pouco depois do solstício de verão (NT: inverno do hemisfério sul) e continuará de forma inevitável e inexorável. E vocês notarão em vocês mesmos (se vocês aceitaram, no momento, não olhar para o exterior, mas sim, voltar-se para o seu interior), com muita facilidade, que a Luz se acendeu dentro de vocês, que a vibração acendeu dentro do seu ser e permite que vocês participem de tudo com Alegria, sejam quais forem as circunstâncias externas.


Pergunta: Este abandono à Graça significa devolver a Deus o livre-arbítrio?

Sim e não pode ser de outra forma.

O livre-arbítrio é parte de sua experiência na encarnação e a parte principal de sua queda.
Ao encarnar, vocês fizeram um juramento à Deidade de voltar a Ela, apesar de fazerem a experiência da dualidade, completamente desligados da Luz, exceto por alguns filhos da Luz que uniram vocês através da alma, ao Espírito. Isto corresponde ao livre-arbítrio que vocês sempre tiveram.

Mas, penetrar na Graça significa abandonar o livre-arbítrio, significa dar passagem à Divindade, dar-se para Deus, entregarem-se ao desejo da Unidade. Este é o preço da Alegria.

O difícil é dar este passo, render-se, mas assim que o tiverem feito, vocês poderão rir do que vocês eram nesta densidade. O livre-arbítrio é a lei da evolução que foi necessária neste universo, nesta densidade e nesta dimensão dissociada. Mas render-se corresponde a liberar. Não pode haver liberação e liberdade sem deixar, como vocês dizem, o livre-arbítrio para a Deidade.

Pergunta: O que fazer com o ditado "Ajude-se que o céu ajudará você" atualmente?


Qual o significado da frase "Ajude-se que o céu ajudará você"?
O que significa "ajudará você"?

O sentido é colocar em ação tudo que é possível em relação a um desejo.

Isso corresponde à influência da lei do karma, ação/reação.

O Cristo também disse: "Procure o Reino do Céu e lhe será dado mais do que isso."

O ser humano vivia abandonado pela Luz porque ele mesmo a abandonou.
Ele criou leis específicas para este mundo dimensional, específicas para esta realidade.
Isto funcionou até um certo estágio.

Todavia, tudo que vocês veem na superfície da sua Terra e em vocês tem a tendência de lhes demonstrar, se fosse necessário, que esta dimensão (sejam quais forem suas belezas) dissociada da Divindade, não tem sentido, é insensata. Seu livre-arbítrio permitiu que vocês experimentassem isso.

Hoje, não se pede que vocês obtenham nada materialmente. Isso é parte do abandono.
Mas ninguém irá lhes pedir que se abandonem se este não for seu desejo, se não for o seu desejo final. Vocês são livres para continuar todas as experiências que vocês querem, tal como lhes foi dito e repetido inúmeras vezes.

Jamais as entidades espirituais, e muito menos a Divindade, se permitiriam julgar seu caminho, seja ele qual for.

Contudo, a Luz está de volta entre vocês e ela corresponde à promessa que foi feita pela Luz. Entretanto todos vocês devem passar pela revelação da Luz, seja qual for seu destino, seja qual for seu caminho e sejam quais forem as suas escolhas. As escolhas, de fato, limitam-se a muito poucas coisas.

Vocês aceitam a liberação e a liberdade ou preferem manter, mais do que tudo, seu livre-arbítrio e permanecer sob a lei do karma?

A lei do krma não pode coexistir com a lei da ação da Graça, principalmente neste período de transição. A Deidade vem para lembrar-lhes de que vocês são Seres de Luz, de que são Seres da Unidade e de que vocês não são esses seres de oposição que escolheram viver nesta experiência durante um tempo. Isto está resolvido, está no passado, se este for seu desejo.


Pergunta: "A mensagem do Graal é mais importante que a mensagem dos Mestres Ascensionados?"


Contanto que me elucidem o que é a mensagem do Graal e a mensagem dos Mestres Ascensionados.

No sentido de ensinamentos do Graal e ensinamentos dos Mestres Ascensionados.

No presente momento, sem usar muito as palavras utilizadas por vocês, o ensinamento mais importante é o ensinamento do "Aqui e Agora", que significa a realização do Um.

Vocês não serão capazes de ajudar seus irmãos, não serão capazes de ajudar a criação através da busca. Hoje, as coisas são bem diferentes do que vocês viveram em milhares de anos.

Hoje, é pedido a vocês, se vocês desejarem, para se abandonarem à Luz, para viverem a Luz.

Não é uma busca, é um estado que corresponde ao que algumas tradições chamaram de "realização do Um". Só se pode viver na Alegria, através do abandono e do que é chamado de Graça, e não de outra forma.

A busca da Graça sob a lei da ação/reação é uma ilusão.

Vocês podem passar por um número de vidas, infinito, em busca da Deidade nesta dimensão e vocês nunca a encontrarão. O que se deve encontrar está no seu interior e está além da manifestação. Trata-se de um princípio transcendental que vocês devem despertar em si mesmos. Corresponde aos ensinamentos mais antigos e mais místicos. Corresponderia mais, evidentemente, na sua linguagem, ao que vocês chamam de ensinamentos dos Mestres Ascensionados.

"Não temos mais perguntas.
Nós lhe agradecemos."

Então, Mestres da Luz encarnados, eu vou me retirar agora, enquanto faço uma efusão da minha Luz a fim de deixar algo mais neste local.

Transmito minha efusão agora.

... Efusão de energia...



Compartilhamos estas informações em toda transparência.
Obrigado por fazer do mesmo modo, se deseja divulgá-lo,
reproduza a integralidade do texto e cite sua fonte:
www.autresdimensions.com.

Um comentário:

gomes disse...

ola amigos eu aqui não quero fazer nenhum comentario e sim fazer um pedido muito expecial
eu preciso com muita urgencia em nosso tempo terreno de ajudo dos arcanjos especialmente arcanjo anaél sei q estou em fase de crecimento esperitual mais em nome de jesus e da virgen maria eu pesso com muita urgencia de auxilio para meu trabalho minha familia e em minha finança para q eu possa com urgencia conquistar minha casa com meu trabalho onestamente
preciso com muita urgencia de comprar meu carro para muitos este pedido não tem nunhun fundamento mais acrediten q eu preciso muito com urgencia cansei de ser umilhado em nome de jesus eu pesso a são miguél são gabriél são rafaél e arcanjo anaél e avirgem maria amém