domingo, 15 de novembro de 2009

MÉDICA SE ATRAQSA PARA VÔO, É BARRADA NO CHECK-IN, E DESTILA TODO O SEU RACISMO

MÉDICA SE ATRAQSA PARA VÔO, É BARRADA NO CHECK-IN, E DESTILA TODO O SEU RACISMO

Matéria no g1:
http://g1.globo.com/Noticias/Brasil/0,,MUL1365215-5598,00-POLICIA+VAI+INVESTIGAR+MEDICA+SUSPEITA+DE+INJURIA+CONTRA+FUNCIONARIO+DA+GOL.html


Passageira descontrolada faz escândalo no check-in da GOL e ofende funcionários

Imagens no youtube:

http://www.youtube.com/watch?v=g9604HtwrR8



Juliana Rodrigues




Galera,

Nunca envio correntes, mas esta é uma exceção. Não acho legal expor Aracaju e/ou Sergipe nacionalmente pelas imagens abaixo, mas peço-lhes que espalhem aos quatro cantos do Brasil esta mensagem, pois trata-se de uma boa causa, afinal, como vocês poderão perceber abaixo, este caso não vai dar em nada se não ganhar grande repercussão.


Assistam aos dois vídeos e vejam a dondoquinha mimada chamando o funcionário de "nêgo", "cachorro", "morto de fome" que "não tem onde cair morto". Ao dar parte da médica, o funcionário da Gol ouviu do delegado de plantão,Washington Okada, que este liberaria a "princesinha" por falta de provas... er... bem... Flagrante? Crime inafiançável? Que nada...

Bom, começando do começo: uma médica de Aracaju (que tenta se passar por rica) faz escândalo no Aeroporto da cidade. A razão: ela chegou 15 minutos antes do vôo e queria embarcar de qualquer forma. Como foi barrada, decidiu quebrar tudo, atrapalhar todo mundo, humilhar os funcionários e externar toda sua veia racista...

De acordo com informações do Youtube, “o nome dela é Ana Flávia Pinto Silva, CRM 3504. Se formou na [Universidade Federal de Sergipe] (UFS) em 2008 e é médica da Saúde em Aracaju e Estância”. Ou seja, é médica da Rede Pública de Saúde, lida com pessoas pobres e negras em sua grande maioria (e não deve receber mais do que dois mil reais).

Pelo vasto conhecimento da médica em vôos, horários, check-in e coisa e tal, tenho quase certeza que esse foi o primeiro vôo que ela pegou na vida.


Vídeo 1: http://www.youtube.com/watch?v=PL6ms2upNuM

Lamentável…

O delegado de plantão não recebeu a queixa por parte do funcionário dizendo que não havia provas suficientes contra ela. É mole?

Segue também link da matéria do SETV (jornal local / Globo) mostrando o lado do rapaz, que buscou a Delegacia de Grupos Vulneráveis, já que a Delegacia Plantonista não deu atenção ao caso…


Vídeo 2: http://www.youtube.com/watch?v=sqSQuSVFTBg


Abraços e que justiça seja feita...

--
Marco Túlio Tomaz de Matos
Contato: +55 (79) 9991-6801
+55 (79) 8842-2740

=> www.casr.ufs.br <=
Centro Acadêmico Sílvio Romero - CASR / UFS

"Há homens que lutam um dia e são bons. Há outros que lutam um ano e são melhores. Há os que lutam muitos anos e são muito bons. Mas há os que lutam a vida toda. Esses, são os imprescindíveis!" (Bertolt Brecht)

Um comentário:

Kennedy disse...

Bela atitude meu amigo(a)

Vamos fazer nossa parte..

mas confesso que eu a espancaria caso estivesse em sp