sexta-feira, 21 de maio de 2010

GRANDE FRATERNIDADE BRANCA (3)‏

GRANDE FRATERNIDADE BRANCA (3)‏



MESTRES DA ALMA

Certa vez, durante uma projeção, dois amparadores hindus disseram o seguinte sobre os mestres da alma:

JESUS: o irradiador da nova esperança*;
BABAJI: a firmeza em Cristo;
MATAJI: o silêncio em serviço;
LAO-TSÉ: a sabedoria em gotas;
KRISHNA: o vencedor de si mesmo;
RAMATÍS: o mestre da síntese;
YOGANANDA: um foco de amor;
RAMAKRISHNA: o menino divino;
LAHIRI MAHASAYA: a alegria manifestada;
SIDARTA GAUTAMA (BUDA): o mestre do caminho do meio.


Cada um desses mestres** tem seu próprio estilo de ensinar as verdades da alma, mas em uma coisa eles são exatamente iguais: são os emissários luminosos do "AMOR MAIOR QUE GOVERNA A EXISTÊNCIA".

Notas:

* Segundo os amparadores, Jesus é a expressão de uma nova esperança para os homens de todas as raças, pois nunca exigiu de ninguém qualquer espécie de iniciação ou isolamento da vida cotidiana. Seus ensinamentos são claros e úteis, tanto para o pescador quanto para o sábio, e mostram de maneira bem simples que todo ser humano é divino e detentor de possibilidades maravilhosas de evolução.



** Não há nenhum culto à personalidade ou adoração inútil a esse mestres nestes escritos, mas apenas admiração sadia!


O trabalho da Fraternidade Branca é nos lembrar que somos seres espirituais, e com nossa consciência superior nos desatrelar da frequência vibratória que nos limita ao planeta Terra, e assim ter a chance de voltar a viver com nossas famílias cósmicas.

Estamos sendo convidados a deixar o berço, que a Terra amorosamente nos ofereceu, e que já não nos serve mais.

Crescemos… Ou melhor, estamos tendo a oportunidade de crescer…

Seres interdimensionais falam o tempo todo da “volta para casa”. Essa volta nada mais é do que o retorno à origem da nossa alma, ao berço de suas Hierarquias.

Somos filhos das estrelas e é por isso que nossos irmãos extraterrestres estão trabalhando em conjunto com a Fraternidade Branca para a quebra de conceitos aprisionados, e nos chamando de volta para casa. Os Mestres ensinam que a nossa origem estelar nos confere traços de caráter e aptidões, da mesma maneira que a genética humana faz no plano físico. Quando encarnamos na Terra que temporariamente deveria ser nosso lar esquecemos de nossas origens, mas não deixamos de nos parecer com nossos pais estelares.

Graças ao trabalho das Hierarquias de Luz no plano sutil do planeta, muito já aprendemos sobre os novos e libertadores caminhos espirituais.

Quando nos mudamos consequentemente mudamos tudo à nossa volta, inclusive o nosso Planeta. Nós, assim, ascendemos sobre nossas dificuldades, deixando de lado antigas mágoas e tristezas. Deixamos também de ver a nós mesmos como vítimas do destino, e assim tomamos as rédeas de nossas vidas e procuramos nos fazer felizes.

No desejo de nos libertarmos, muitas Hierarquias têm colaborado neste trabalho de conscientização de nossa origem cósmica. Mas muito ainda deve ser feito, pois é preciso que o homem aceite a sua origem e se solte de preconceitos e idéias pré-concebidas que foram, ao longo de sua existência, incutidas na mente humana, principalmente por religiões que supostamente transmitiam a linguagem divina.

A palavra da Fonte resume-se em apenas um conceito, que é o amor. O amor, esse que se desdobra em mil situações, permitindo a libertação de qualquer dor.

Todo o nosso sistema de crenças foi construído em cima do temor e sustentado pelo medo. Por isso a mensagem da Fraternidade Branca é tão inovadora. Os Mestres ensinam a libertação…

Eles muitas vezes interferem em nossas vidas justamente para nos ajudar, e não para nos cobrar alguma atitude, pois somos os únicos responsáveis por nossas escolhas.

A ascensão planetária é antes de tudo pessoal, o que significa que temos que ser capazes de superar nossos defeitos, potencializar nossas capacidades, e assim abandonar o caminho que nos atrela ao sofrimento.

Ascensão pessoal significa transcender as nossas próprias dificuldades e não fugir dos problemas.

Devemos lembrar que os Mestres Ascensionados que servem à Fraternidade Branca ensinam, por meio do exemplo de suas vidas, que viver é uma dádiva e não um sacrifício.

A libertação ensinada pelos Mestres é uma mudança no nosso sistema de crenças e principalmente na nossa vibração. Portanto, vibrando diferente, sentimos a vida de forma diferente também, e temos a chance de perdoarmos com mais facilidade.

Quando acreditamos que podemos mudar o nosso destino, com certeza somos capazes de fazê-lo.

O homem muitas vezes deixa escapar por entre as mãos incríveis verdades espirituais para não correr o risco de desafiar os conceitos pré-estabelecidos, que limitam o que é certo e o que é errado saber.

Neste tempo que estamos vivendo, conhecido como era de Aquário, muitas transformações são esperadas, e acredito que a mais importante de todas elas é a abertura espiritual para novas idéias.



**energia_cristica-subscribe@yahoogrupos.com.br**