sábado, 18 de dezembro de 2010

LIXO NO MAR, YEMANJÁ CHORA!

LIXO NO MAR, YEMANJÁ CHORA!

Por Danilo Lopes Guedes 25/10/2010 – Médium de Umbanda





Estou esperando por meus filhos.

Já me preparo para recebê-los, pois muito em breve receberei a visita de todos.



Sabem, todos os anos eu tenho muito trabalho, pois tenho muito que limpar.

Todos os anos, eu recebo inúmeros filhos, fiéis, seguidores, adeptos, simpatizantes, etc. e, mesmo eu pedindo tanto,

ainda há alguns entre eles que não entenderam e não entendem que não cabem em minha casa certos adereços.



Todos os anos quando é chegada a época da minha grande festa, procuro preparar a minha casa para que quando todos chegarem eu possa recebê-los em minhas areias claras que brilham ao bater do sol como se fosse um tapete de diamantes, eu limpo as minhas águas e deixo reservado sempre a melhor maré para o grande momento do banho de todos. Minhas águas, nossa como são lindas, limpas e transparentes, parecem espelhos, onde cada filho consegue ver seu próprio reflexo.



A festa é maravilhosa.



Eu vejo que todos me amam, que todos me adoram, que todos se sentem bem quando chegam até minhas águas que, na verdade, nada mais são do que extensões de meu manto. Eu cubro a todos que se banham em minhas ondas, eu lavo vosso corpo carnal e principalmente curo o vosso corpo espiritual das surras que tomastes durante todo o ano que passou.



Eu como mãe estou sempre aqui estendendo o meu manto em forma d’água para que possam se limpar, se curar, se revigorar e, principalmente, para que possam sentir o afago daquela que sempre lhes deu condições das melhores possíveis para que pudessem caminhar muitas vezes de preferência sem tropeçarem, mas se um dia isso aconteceu, acredite, foi o melhor que fiz para que não se machucassem tanto e que, mesmo assim, eu pudesse lhes curar quando viessem me ver, meus filhos.



Mas hoje é o meu dia de festa, hoje escutei muitos rumores, do céu, dos ventos, das chuvas, das matas, das pedreiras, das cachoeiras, do Sol, da Lua,

de que receberei uma grande homenagem.



Apenas a presença de todos já é o suficiente, apenas a presença de meus filhos em minha casa já me deixa repleta de alegria,

mas sei que como todo ano ficarei muito triste com a partida de todos quando a festa terminar,

não apenas por vossa partida meus filhos, mas principalmente, porque a mamãe deixou a casa limpa,

estendi meu mando claro e cristalino para que pudessem se banhar

deixei a minha areia branca e brilhante para que se sentissem no conforto de vossas casas,

mas em sua saída, deixastes algumas coisas que não me pertencem

e que vou demorar mais de um ano para limpar, novamente, para todos.



Eu não me lembro de ter deixado em minhas areias limpas e claras estas garrafas de espumantes, nem mesmo estes restos de comida.



O que é isso “navegando” para dentro de meu ventre nas águas?

É um barco de isopor.

Seria lindo!



A mamãe iria adorar de coração, se não fizesse tanto mal aos seus amigos que moram dentro de mim

(como as tartarugas que morrem ao comer um pedaço deste isopor por asfixia).



Tudo bem meus filhos, a mamãe entende que devem estar cansados e no ano que vem não mais trarão estes adereços,

bem como não derramarão perfume de alfazema poluindo minhas águas e

matando meus cardumes a beira mar e não arremessarão as rosas como dardos que perfuram meu manto ao invés de enfeitá-los.



Sei que próximo ano as rosas serão depositadas como se estendessem uma toalha de cetim sobre uma mesa de cristal e que com as pétalas dessas rosas enfeitarão minhas águas como uma grande cortina de seda. Sei que as visitas serão apenas com o coração cheio de alegrias e eu terei o prazer de recebê-los com os mesmos braços abertos, com o mesmo manto e com a mesma limpeza que sempre tenho feito por todos esses anos e perdoado, pois um dia entenderão que a mamãe, mesmo assim, lhes ama.



Eu sou a sua Divina e Sagrada Mãe Yemanjá,

àquela que gera tudo em sua vida,

só não consegui ainda gerar o respeito por minha casa,

ou será, que vocês esqueceram os bons modos que lhes ensinei?

Bom irmãos, em breve teremos a nossa festa de Yemanjá e acho que seria no mínimo interessante e de bom grado o respeito com as águas sagradas de nossa mãe, bem como com o vosso solo, vossa areia, pois quero continuar freqüentando, me banhando por muitos anos e sendo abençoado, por minha amada mãe Yemanjá.

Danilo Lopes Guedes - 25/10/2010 - Médium de Umbanda.



Odoiá, minha mãe, YEMANJÁ.



Ponto para subida de Yemanjá

Autora: Raquel Carpani de Oliveira



O Mar veio buscar

Nossa Mãe Yemanjá

Nossa Mãe Sereia

Que nos abençoou

Mãe Yemanjá

Trouxe suas Estrelas

Colocou-as na Área

E nos iluminou



Vai para Mar minha Mãe

Yemanjá, minha Mãe

Pra suas Águas que já nos limpou

Vai para o Mar minha Mãe

Yemanjá, minha Mãe

Com suas Estrelas que nos iluminou

Danilo Lopes Guedes - 25/10/2010 - Médium de Umbanda.





"Umbanda é Religião portanto só pode fazer o bem."

Alexandre Cumino

3 comentários:

Daniel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Daniel disse...

ACHEI MARAVILHOSO ESSE TEXTO PQ O OQ VIMOS DEPOIS DA FESTA FOI MUITO LIXO NA PRAIA.É ASSIM QUE RETRIBUIMOS TUDO QUE NOSSA MÃE FAZ POR NÓS.TEMOS QUE NOS CONCENTIZAR PARA NÃO POLUIRMOS AS MATAS,PRAIAS,CACHOEIRAS ETC E MOSTRAR A TODOS QUE A UMBANDA É UMA RELIGIÃO QUE FAZ O BEM E AJUDA Á TODOS INCLUSIVE A NATUREZA

disse...

Achei lindo esta postagem tanto é que coloquei no meu face para que todos possa ver e se conscientizar do mal que fazem para natureza ... axé meu irmão dia 2 de fevereiro tem uma festa muito linda no cassino meu Baba é que realiza este evento a muitos anos pois ele é o presidente da federação de rio grande urumi .Babalorixa Pai NIlo de Xango .eu sou filha dele a 25 anos .espero que vc venha prestigiar este evento da nossa Mãe Yemanja.