quarta-feira, 10 de agosto de 2011

PINGOS DE LUZ


PINGOS DE LUZ




Conversando com a tristeza (Tomando um chá com a tristeza)

Quando uma tristeza bater a sua porta, deixe entrar e arrume a mesa, prepare um chá, abra a janela, deixe o sol iluminar a sala e escute, sinta o que ela traz para você.



A tristeza tem muito a nos contar, pergunte o porquê da visita... De repente ela diga: Veja, dia após dia estamos aqui, nas rotinas, em meio a essas regras, tendo que ser muitas vezes o que não somos, tendo que fazer muitas vezes o que não queremos, olhe só quanta tristeza nesse mundo, não agüento mais essas pessoas...



Converse com a tristeza, espere que ela tome o chá, espere que ela note o quanto você arrumou a casa, o quanto a cadeira é confortável e o ambiente leve. Então diga: Sabe tristeza, construímos juntos tudo isso que você disse. Esse mundo, esses dias e essas situações, e agora temos que trabalhar com elas. Estamos fazendo o que não gostamos, pois um dia insistimos em ser o que não somos. Muitas vezes, vivemos situações que não gostamos, pois colocamos máscaras, procurando nos dar bem, e assim acabamos por competir com outras pessoas iguais a nós, que pensam só em “se dar bem”, esquecendo o amor, vivendo em disputa, se remoendo com situações do passado ou apenas buscando algo que está no futuro, e assim acabamos nos tornando uma marionete de diversos meios, sem de fato descobrir quem realmente somos e toda a riqueza de cada momento, de cada “agora”.



Com certeza a tristeza irá refletir sobre isso... Prossiga perguntando: Tristeza, mas afinal, porque você se tornou tão negativa? Deixe que a tristeza continue a se expressar. De repente ela diga algo do tipo: O problema todo está nesse medo que me faz perder a cabeça sabe. Ás vezes desejo fugir desse mundo... É muita cobrança, metas, compromissos, rotinas e isso tudo me consome, não vejo mais alegria em nada e tudo que faço parece não servir de nada, acho que não sei ser feliz.



Caso ela diga algo do tipo, responda: Com certeza estamos assim porque nos esquecemos de colocar o amor naquilo que fazemos e amar a nós mesmos, ao acreditar em nossos sonhos. Esquecemos de valorizar as pessoas que nos amam, e devemos urgentemente parar de julgar aqueles que nós julgamos nos fazerem mal. Ao invés disso, vamos pesquisar o que em nós da essa possibilidade para que as pessoas nos façam mal. Porque cultivamos ervas daninhas em nossos pensamentos com certas atitudes, será que não é porque essas negatividades estejam dentro de nós também? Será que um dia não fomos assim, ou ainda somos e não vemos?



Sabe amiga tristeza, acredito que devemos crescer juntas. Sempre me diga o que te faz surgir, e eu sempre estarei de braços abertos para aprender com você e ensinar, assim continuaremos juntos até o dia que seremos um só, e nos completando, o medo não terá mais sentido, pois todo o obstáculo nós mesmos construímos, e toda a idéia nasce da liberdade de expressar nossa arte perante a vida, sendo o melhor que pudermos, mas tendo humildade para reconhecer nossas limitações e aprender com elas. Nunca esqueça que o medo nós criamos por temer a possibilidade de criar uma realidade que nos faça mal, ao não compreender nossas fraquezas, que são na verdade nossas melhores amigas.



Desenhe o esboço dos teus sonhos, a vida trará o material para a obra de arte, apenas acredite sempre, pois você é o artista.



Querido amigo (a)



Quero confessar que quem escreveu essas palavras, foi uma antiga tristeza, que um dia chegou e tentou me mostrar que as coisas seriam muito difíceis, e que o mundo não tem mais jeito. Deixei que ela entrasse em minha consciência, visse as potencialidades que tenho e apresentei todos meus sonhos a ela. Ela foi minha hóspede até o dia em que meu medo virou esperança, minha fuga dedicação, meu orgulho desapego, e raiva alegria de viver. Hoje essa tristeza virou uma qualidade que é a coragem de continuar, acreditar que o que era antes tristeza, hoje virou alegria, ao ponto que faz você sorrir com essas palavras, ver a vida de outra forma.



Deixe a tristeza entrar, esteja sempre de portas abertas, chore com ela, compreenda-a e saiba que o seu negativo será UM com seu positivo quando assim quiseres. E quando todas as tristezas tiverem chegado, aprendido e ensinado com o amor que você cria, serás livre.



Paz e Luz sempre.



Saimon Leites Selau

Um comentário:

Luiz Gustavo disse...

Tomando um chá desse ai da foto não tem tristeza que dure. É sempre bom interiorizar-se e conversar consigo mesmo principalmente nos momentos de tristeza.

Somos!